Lembra-te

Imprimir
PDF

Onde, muitas vezes, as forças telúricas da natureza apresentam-se como instrumentos de destruição, surge o renovar da vida e a esplêndida harmonia;

Onde batalhas sangrentas demonstram a vitória das trevas, surge o saneamento das energias deletérias e o aparecimento da consciência cósmica da paz;

Onde a oposição ferrenha avança sobre as obras do bem, fazendo-as recuar, surge a aliança do amor, vencendo barreiras e reconstruindo os elos da corrente do Cristo;

Onde, sem dó nem piedade, homens mesquinhos destroem tudo aquilo que direciona a humanidade ao progresso, surge renovada a esperança em Cristo e um novo amanhecer;

Seja qual for as lutas que te assolam, lembra-te que sem as derrotas de hoje, a soberba apoderar-se-ia de ti, mantendo-te inerte diante das possibilidades que se apresentam.

Seja qual for a dor que aguilhoa-te a existência, lembra-te que Cristo venceu a si mesmo a fim de tornar-se puro e servir de modelo a todos nós;

Seja qual o for a desilusão diante do sonho adiado, lembra-te que o ontem é irrevogável, o hoje inevitável, mas o amanhã depende apenas de ti.

Seja qual for a barreira que impede o teu caminhar, lembra-te que “não ficará pedra sobre pedra que não seja derrubada” pela força irresistível do amor.

Seja o teu amanhã o lindo reflexo das tuas escolhas e que a luz que há em ti possa espargisse iluminando a estrada dos que vem na retaguarda.

Irmã Catarina

(Mensagem psicografada por Paulo Guedes, em 03/12/2014)