A Felicidade Do Trabalhador

Imprimir
PDF

Quanta felicidade estampada no rosto do trabalhador da boa vontade!

Todo aquele que se decide laborar na seara do Cristo, inicialmente encontra grande dificuldade pra se estabilizar, mas com a persistência e a dedicação, as forças do amor aumentam-lhe o ânimo, consagrando-o efetivamente como seareiro.

Os trabalhos no campo do amor requerem muita força de vontade, e às vezes sacrifícios, mas aqueles que ouvem a voz do Senhor no fundo da sua alma, conclamando-o ao trabalho, encontram a satisfação do dever cumprido.

Disse-nos o Senhor Jesus que Ele veio para servir e não para ser servido: façamos o mesmo, desçamos dos pedestais do orgulho, e como humildes lavadores de pés, iniciemos as nossas tarefas, as mais simples que sejam, com muito amor e dedicação.

Se Ele, o governador espiritual do nosso planeta, aquele que alcançou a angelitude, nasceu numa estrebaria, viveu como simples carpinteiro e encerrou sua jornada carnal pregado na cruz, o que podemos esperar para nós?

Lembremos que, para que o amor prospere em meio ao mundo cheio de violência, egoísmo e vaidade, precisamos transformar as nossas vidas, para que através do nosso exemplo contaminemos aqueles que nos cercam, criando uma rede de amor irresistível.

A transformação por que passa o mundo começou com o Cristo, na sua pequena jornada nas terras da Judéia, e culminará com a expansão do amor por todos os cantos do mundo.

Jesus, o divino mestre, segue à nossa frente aparando arestas, para que o nosso caminho não seja tão duro, mas jamais nos esqueçamos que será com os nossos passos que alcançaremos a felicidade.

Irmão Cândido

(Mensagem psicografada por Paulo Guedes)