Prece de Agradecimento

Imprimir
PDF
Pai, quando mandaste-me ao mundo, disseste-me que desenvolvesse aquilo que Tu plantaste no meu coração.

Peregrinei, no mundo, em busca desse desenvolvimento; andava a perguntar que planta era essa, que tanta dificuldade obtinha para germinar.

Andei, andei, mas não compreendia o que realmente Tu havias me falado, pois não encontrava indícios de nada no mundo.

Mas Tu me colocaste em contato com outros homens, que me maltrataram e riram-se das minhas fraquezas.

Comecei a desenvolver a ira, a inveja e o ciúme; tudo aquilo que enterrava cada vez mais as chances de desenvolver essa bendita semente, que Tu plantaste.

Mas um dia, Divino Pai, mandaste-nos um irmão, que emanava luz e um sentimento puro, que até então eu não havia compreendido.

Esse homem que emana luz doou ao mundo aquilo que de mais belo existe: o amor!

Hoje compreendo que a semente que Tu plantaste era a do amor.

Quanto tempo perdi sem compreender que, vindo de Ti, só poderia ser algo da magnitude do amor. Pois Tu, amado Pai, eis a fonte desse amor universal e representas o que de mais belo existe.

Perdoa-me Pai, por só hoje buscar desenvolvê-lo, pois agora ele brota em mim, mesmo com as ervas daninhas que eu havia plantado em meu coração.

Hoje convivo com a ira, a inveja e com o ciúme, mas o amor germina no meu coração em proporções muito maiores.

Obrigado, Senhor, por me dar a grande oportunidade de conhecer o Teu maior enviado, Aquele que modifica os corações e estende as mãos amigas a todos que sofrem.

Miguel Delavini

(Mensagem psicografada por Paulo Guedes)